RÁDIO AMBRÓSIO PUBLICIDADES

blog

blog

domingo, 31 de janeiro de 2016

Acidentes com motos mataram duas pessoas no cariri nesta sexta-feira.


Duas pessoas morreram nesta sexta-feira, na região do cariri cearense em consequência de acidentes envolvendo motocicletas.  Por volta das 13h30min, na BR-230, no sitio Santa Rosa, em Várzea Alegre o agricultor aposentado Francisco Ferreira Lima, 69 anos que residia no Sitio Santa Rosa naquela município conduzia uma Honda/CG 125, cor vermelha, placa HUP-7859 quando ao sair de uma estrada vicinal que termina as margens da rodovia federal foi colhido por uma Scania/R 400 4X2, cor branca, placa MKM-7914, conduzida pelo caminhoneiro Edson Sperandio, em Joinville, Santa Catarina. Em decorrência da violência da colisão Francisco teve morte instantânea.

http://caririceara.com/home/thumbs.php?w=400&imagem=images/noticias/22064/Varzea%20Alegre1%20-%20C%A2pia.jpg

Francisco Ferreira Lima, 69 anos morto em colisão de moto com Scância no município de Várzea Alegre-CE.

Já por volta das 19 horas na CE 187 (Trecho denominado de estrada da Confiança), nas imediações do Seminário, no Bairro Saquinho em Campos Sales, Cicero Pereira da Silva, 44 anos, que residia na rua Cícero Simão de Alencar, 36 Bairro Aparecida naquela cidade conduzia um motocicleta Yamaha YBR 125, de cor preta e placa PML 3719, inscrição de Campos Sales sentido bairro/centro quando atropelou o casal de pedestres, Samaria Kely de Castro 20 anos, residente na travessa Caixa D’água, 180 Centro de Campos Sales e Aluísio Carvalho de Sousa, 30 anos residente na rua santo Expedido, 65 bairro Barragem.

Com o impacto da colisão Cícero perdeu o controle do veio, desequilibrou e caiu batendo a cabeça no solo sofrendo traumatismo craniano encefálico morrendo local. O casal atropelado sofreu apenas  escoriações corporais foi socorrido pelo Samu ao hospital de Campos Sales.

O corpo de Francisco Ferreira foi encaminhado ao IML de Iguatu, enquanto que o de Cicero Pereira ao IML de Juazeiro do Norte para serem necropsiados e posteriormente entregues aos familiares para sepultamento.

Dupla é flagrada arremessando celulares para o interior da cadeia pública do Crato.


Ontem por volta do meio-dia,  a CIOPS Crato, tomou conhecimento através do comandante da guarnição da cadeia publica de Crato,Sargento J. Carlos que doishomens ocupantes de uma motocicleta de cor amarelateriam  arremessado um pacote para em direção ao interior daquela casa de detenção, porem não tiveram êxito e fugiram.

A patrulha policial militar CP 2295, composta pelo Sargento B. Marques soldados  Artur e Francisco foi acionada para atender a ocorrência vindo minutos depois   aabordar a dupla acusada na Avenida Padre Cícero, no Bairro Muriti.  Os acusados foram identificado como sendo o adolescente S. F. C., 17 anos, residente na rua Maria Julia Lima Verde, 08, Bairro Seminário, e o mototaxista Joenylle Roberto Oliveira, 29 anos, residente na rua Álvaro Bomilcar, 10, Seminário.

http://caririceara.com/home/thumbs.php?w=400&imagem=images/noticias/22058/2.jpg

Os dois foram conduzidos a Cadeia Publica aonde foram reconhecidos pelo Sargento J. Carlos. Os policiais constataram que o pacote arremessado continha seis aparelhos celulares e marcas diversa e um carregador para celular. A dupla junto com o material apreendido foi conduzida a 19ª DRPC aonde foi feito um TCO contra o maior de idade.

Já na cadeia pública do município de Lavras da Mangabeira, no horário do banho de sol, por volta das 16h00min, a guarnição composta pelo Subtenente Xavier, Sargento Germano, soldado Tito e o Agente Prisional Gevandorealizou uma revista nas celas daquele casa de detenção quando foram encontrados na cela 02, um aparelho  celular, uma bateria, um carregado artesanal adaptado e duas folhas  de papel com vários números telefônicos.

http://caririceara.com/home/thumbs.php?w=400&imagem=images/noticias/22058/photostudio_1454163251341.jpg

De acordo com subtenente Xavier,  o detento de nome Anderson Oliveira Maia, 26 anosprofissão vendedor,  residente na Rua Mel Quiris Pinto, 19  confessou ser o proprietário do aparelho. Os referidos objetos ficaram sob o poder do Agente Penitenciário Gevando, para que fosse entregue via relatório para delegada.

Agência Caririceara.com

Trânsito fica difícil nas romarias


Juazeiro do Norte. Um dos principais problemas enfrentados pelos romeiros para chegar à terra do Padre Cícero tem sido passar pela fiscalização, para muitos dos condutores considerada abusiva.

Durante o período de realização da Romaria de Nossa Senhora das Candeias, que será encerrada na próxima terça-feira, houve um acordo entre representantes do Ministério dos Transportes e comissão que avaliará a situação, para que haja maior flexibilidade nas fiscalizações, até serem efetivadas mudanças necessárias para facilitar o transporte de fiéis aos locais de peregrinação, tanto em Juazeiro do Norte quanto em Canindé.

No ano passado, vários conflitos ocorreram em função do processo de fiscalização, em que carros foram apreendidos, e houve até paralisação no Centro de Juazeiro, com queima de pneus no meio da rua, interditando a passagem dos romeiros até o Horto. Os motoristas tinham a intenção de chamar a atenção para o problema que, para eles, estava inviabilizando a vinda das pessoas até a cidade.

Uma das questões avaliadas diz respeito ao uso pau de arara, feito em caminhões. O transporte, segundo o padre Cícero José de Sousa, faz parte da cultura do peregrino, até como parte da promessa para chegar até Juazeiro do Norte.

Rigor

A comissão formada para avaliar essa situação envolve políticos e religiosos da cidade, que já estiveram por mais de uma vez no Mistério dos Transportes, para solicitar a liberação dos veículos sem que haja tanto rigor.

Segundo a secretária de Cultura e Romaria de Juazeiro do Norte, Marli Bezerra, esse é um problema muito sério e há um pedido no Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) local para ter uma flexibilidade maior na abordagem dos motoristas que chegam à cidade.

O problema dos transportes em Juazeiro do Norte, principalmente durante o período das romarias, não se restringe apenas ao pau de arara ou mesmo os ônibus e a fiscalização. A questão está na própria condição de recepção no Município, que ainda não conta com um estacionamento para abrigar os veículos, que se aglomeraram, em grande parte, no entorno da Basílica Menor de Nossa Senhora das Dores. O que vem causando transtornos na área, com diversos carros parados ao lado do Mercado dos Romeiros, no centro de apoio.

A liberação flexível em relação ao transporte de romeiros, segundo o padre Cícero José, favoreceu que eles tenham o direito de vir com menos apreensão de serem autuados ou mesmo multados e terem o veículo apreendido.

Fórum

Com a ida a Brasília e a audiência, ficou criada a comissão tripartite, com o Ministério da Justiça, Ministério dos Transportes e a Igreja, que tem o objetivo de, como comissão permanente de trabalho, encaminhar, avaliar e discutir o problema, além de realizar um fórum de debates, e adotar procedimentos, de forma administrativa, para as romarias, tanto em Juazeiro do Norte, quanto em Canindé. "Também vamos insistir em campanhas educativas, durante este ano, junto à mídia e aos próprios fretantes", afirma.

A ideia é propalar o uso de um transporte seguro, independente de ser caminhão, ônibus ou van. Será elaborada pela comissão uma cartilha educativa, sobre a legislação vigente que garanta a segurança dos romeiros. Para ele, a flexibilidade está associada à fiscalização.

Nos casos verificados, há proibição de ônibus que não são cadastrados como empresa de turismo, e boa parte dos veículos que se deslocam para a cidade de Juazeiro do Norte não têm esse cadastro. O objetivo é que isso aconteça por meio de associações ou cooperativas.

A resolução apresentada pela comissão está sendo avaliada junto ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e, até que saia a decisão final a respeito desse documento, a comissão solicitou que os romeiros tivessem o direito de vir até a Juazeiro do Norte preservado. (E.S.)

Pleitos

2 Cidades, Juazeiro do Norte e Canindé, onde há maior concentração de fiéis, pedem maior flexibilidade dos órgãos fiscalizadores do Estado

Mais informações:

Secretaria da Basílica de Nossa Senhora das Dores

Rua Padre Cícero, 147 - Centro

Telefone: (88) 3511-2202

Diário do Nordeste

BRUNO E MARRONE EM CRATO


VESPERAIS DE CARNAVAL E NO CLUBE RECREATIVO GRANGEIRO

Ações tentam reverter verba em 8 municípios

O Tribunal Regional Federal (TRF), 5ª Região, decidiu pelo bloqueio de 60% de verba indenizatória recebida pela Prefeitura de Fortaleza ( FOTO: FABIANE DE PAULA )
Oito municípios do Ceará são foco de ações do Sindicato dos Professores e Servidores do Estado (Apeoc), com o objetivo de destinar valores recebidos pelas localidades exclusivamente para a Educação. Na noite da última quinta-feira, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Recife, decidiu pelo bloqueio de 60% de verba indenizatória recebida pela Prefeitura de Fortaleza enquanto a legalidade do uso da quantia seja analisada.
As verbas correspondem a indenizações obtidas pelas prefeituras de cada local após ações judiciais contra a União, que entre 2005 e 2006 não enviou recursos suficientes referentes ao antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), hoje chamado Fundeb, de modo que as gestões locais precisaram recorrer aos Tesouros Municipais para complementar os valores destinados à pasta, conforme explicitado em lei.
Remunerações
O impasse ocorre porque a representação dos professores defende que o valor da indenização deve ser utilizado só com a Educação, sendo 60% dele direcionado à remuneração dos profissionais do magistério, enquanto as prefeituras insistem que as quantias podem ser distribuídas entre outras áreas, já que seriam uma devolução ao que foi retirado das reservas públicas.
A decisão do bloqueio de parte dos recursos obtidos por Fortaleza partiu do desembargador Élio Wanderley de Siqueira Filho. Segundo o despacho, o valor coibido deve ser utilizado para o pagamento dos professores. Conforme o Sindicato Apeoc, o valor total recebido pela Prefeitura de Fortaleza ultrapassa R$361,9 milhões.
A Prefeitura de Fortaleza, por meio da assessoria de imprensa, colocou que ainda não foi notificada da decisão, portanto, não emitirá sua posição.
De acordo com o presidente do Sindicato Apeoc, Anízio Melo, comemorou a decisão, reformando que a verba deve ser utilizada exclusivamente para a Educação. "Por isso a nossa ação busca que, naquelas prefeituras, onde os recursos já estão em fase de execução, nós arguimos o Tribunal Federal para bloquear como forma de preservar os recursos", defende.
Saiba mais
Valores de indenizações recebidos do fundef
Fortaleza - R$361 milhões
Maracanaú - R$46 milhões
Aracati - R$41 milhões
Icapuí - R$14,147 mïlhões
Itapajé - R$29,338 milhões
Eusébio - R$31 milhões
Fortim - R$12,756 milhões
Itaitinga - R$24 milhões

TRF3 abre 33 vagas para técnico e analista



O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF 3), com jurisdição em São Paulo e Mato Grosso do Sul, abriu as inscrições do concurso público com 33 vagas para técnico e analista judiciários. Todas as oportunidades são apenas para o Estado paulista.
Candidatos com ensino médio podem concorrer ao posto de técnico judiciário na área de apoio especializado em informática (12). Enquanto as pessoas que têm curso técnico estão aptas para a função de técnico em apoio especializado - edificações (1).
Nível superior é o requisito para as carreiras de analista judiciário nas seguintes áreas: administrativa (12); e apoio especializado nos setores de biblioteconomia (1), contadoria (5), engenharia elétrica (1) e medicina/clínica geral (1).
As remunerações iniciais oferecidas pelo TRF 3 correspondem a R$ 5.425,79 para técnico e a R$ 8.863,84 para analista.
Segundo o edital, para a capital e Grande São Paulo (Guarulhos, Mauá, Osasco, Santo André e São Bernardo do Campo) há oportunidades para todos os cargos. Uma vaga para analista/contadoria será para a seção judiciária do interior do Estado.
Como participar
Os interessados no edital do TRF de São Paulo devem se inscrever até as 14h de 15 de fevereiro no endereço eletrônico da Fundação Carlos Chagas (www.concursosfcc.com.br).
Depois de preencher a ficha de participação é necessário realizar o pagamento de uma taxa no valor de R$ 70 (níveis médio e técnico) e R$ 80 (superior).
Todos os participantes prestarão um teste objetivo com 100 questões de múltipla escolha (sendo 40 de conhecimentos gerais e 60 de conhecimentos específicos) e um estudo de caso.
Ambas as fases serão aplicadas na cidade de São Paulo nos dias 3 de abril e 19 de junho, respectivamente.

1 CONTORNO FOLIA

I Contorno Folia🎉🎉🎊💥 Dia 05 de fevereiro após o desfile das virgens no contorno eventos você vai pular muito no Folião do Jeffim Pegador junto ao Irreverente pagode que vem conquistando a galera Inimigos do Ritmo e os Hits mais tocados co Dj Lugano. Venha fazer parte dessa folia...🎉💥🎊🎉Realização: Top Marketing e Elik Ti

CARNAVAL E NO VALDIR

2 COPA DE FUTSAL FEMENINO


PDT TEM NOVA SEDE REGIONAL NO CRATO

ONTEM ACONTECEU A INAUGURAÇÃO DA NOVA SEDE DO PDT REGIONAL NO CRATO COM A PRESENÇA DO MINISTRO ANDRÉ FIGUEREDO. NA OCASIÃO O EMPRESARIO RAFAEL BRANCO TEVE A SUA FICHA DE FILIAÇÃO ABONADA PELO  O PRESIDENTE ESTADUAL DO PDT, E AINDA PARTICIPARA DA FESTA JUNIOR MATTOS ,DR LEONADO COELHO,ANDRÉ BARRETO ,FABÍOLA ALENCAR ,SANGIORGY RIDEIRO E CAIO BEM.

Recusa familiar é de 41% no País

Campanhas no Ceará (Doe de Coração) e de abrangência nacional (Setembro Verde) têm o objetivo de estimular a doação e o transplante de órgãos
Uma corrida contra o tempo e também contra a falta de informação. Essa é a realidade das pessoas que aguardam a doação de um órgão vital à saúde e à própria vida. No Brasil, dos 37.762 pacientes na fila de espera registrados no período de janeiro a setembro de 2015, apenas 5.891 tiveram a oportunidade de serem transplantados.
"Hoje, o maior problema está na alta taxa de recusa familiar, que soma 41% no Brasil. Para mudar este quadro, precisamos melhorar na infraestrutura e na comunicação com a sociedade", explica Dr. Lima, coordenador da Comissão de Remoção de Tecidos e Órgãos da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), e também idealizador do projeto Setembro Verde.
Outro dado importante, segundo o médico cirurgião de transplantes, é o baixo aproveitamento dos potenciais doadores. Neste mesmo período, por exemplo, dos 7.269 potenciais doadores, apenas 2.121 efetivaram a doação. O número ainda é muito pequeno, principalmente se for comparado a países como Estados Unidos e Espanha. "Este é um ponto a ser melhorado, porém, depende de investimentos na infraestrutura, o que reduziria também a subnotificação de potenciais doadores", completa.
Realidades distintas
O Estado de São Paulo, atualmente, é o que mais realiza transplantes no País, com 60% do total dos procedimentos. Só de coração, até setembro de 2015, foram 109 procedimentos, sendo que em todo o País registrou-se 264 transplantes, divididos em 30 centros especializados em 10 estados. Segundo a ABTO, na fila de espera por um coração ainda constam 251 pessoas em todo o Brasil.
Depois do estado de São Paulo, Dr. Lima destaca Santa Catarina, que vem apresentando maior crescimento com relação às taxas de potenciais doadores e também de doadores efetivos.
No Ceará, o último registro ABTO, de janeiro a setembro de 2015, mostra 1.159 pacientes na fila de espera por um transplante. Deste total, 591 aguardam córnea, 415 rim, 7 pulmão, 4 pâncreas/rim e 134 fígado.
Quem mais doa no Estado são homens, sendo a maioria entre 18 a 34 anos, com tipo sanguíneo O, que faleceram de AVC. Ainda no mesmo período, apenas 84 doaram no estado, divididos em 57 homens e 27 mulheres. De acordo com Dr. Lima, a partir de um doador, podem ser aproveitados em torno de 2 a 5 órgãos, mas isto varia bastante.
Do ponto de vista operatório, ele considera o transplante de fígado o mais difícil. Mas, do ponto de vista de logística, é o coração, por se tratar de um órgão que aguenta menos tempo fora do organismo em isquemia. "Idealmente, o coração deve ser transplantado em até seis horas, levando-se em consideração desde o momento em que é retirado do doador até que ele volte a bater no receptor".
Prazo
No caso do fígado, o procedimento pode ocorrer em até 18 horas, podendo inclusive fazer a captação e só no dia seguinte realizar o transplante. Quanto à taxa de rejeição, o médico explica que pode ocorrer independentemente de órgão e de paciente, entretanto, os mais frequentes são os transplantados de rim, por características imunológicas.
Dr. Lima complementa: "o transplante de rim, que é tecnicamente o mais fácil de todos do ponto de vista operatório, tem altos índices de rejeição no pós-operatório".
Antes de qualquer procedimento, a equipe médica precisa conversar com a família do potencial doador. A solicitação dos órgãos só acontece após a notificação da morte encefálica. Nesta hora, são necessários agilidade e habilidade.
Referência mundial
Essas equipes são multidisciplinares e, segundo o Dr. Lima, estão preparadas, pois passam por treinamentos frequentes e são atualizadas exaustivamente, servindo inclusive de referência mundial. "O que precisamos, no entanto, é aumentar o número de profissionais nestas equipes e melhorar as condições de trabalho", finaliza.
Vale destacar que o sistema de doação de órgãos é o mesmo para todos, independentemente se o paciente é de classe social alta ou baixa. Conforme os números da ABTO, cerca de 95% das cirurgias de transplantes acontecem em hospitais da rede pública do Sistema Único de Saúde (SUS).
Saiba Mais
Transplante é um procedimento cirúrgico que consiste na reposição de um órgão (coração, pulmão, rim, pâncreas, fígado) ou tecido (medula óssea, ossos, córneas) de uma pessoa doente (receptor), cedido por um doador vivo, ou morto (o mais comum);
Um único doador tem a chance de salvar ou melhorar a qualidade de vida de pelo menos 25 pessoas. Entretanto, uma média de 2 a 5 órgãos são aproveitados;
Morte encefálica é a parada definitiva e irreversível do encéfalo (cérebro e tronco cerebral),
Provocando em poucos minutos a falência de todo o organismo. É a morte propriamente dita.
Todos são doadores, desde que a família autorize a equipe médica após a notificação de morte encefálica. Portanto, é recomendável comunicar aos familiares, em vida, o desejo de ser doador.

Alimentação adequada para curtir o Carnaval

O famoso "caldo cura ressaca" é supernutritivo. Pode ser tomado conforme a necessidade do folião. Porém o consumo é mais indicado no café da manhã e no jantar. O alimento auxilia na recuperação do organismo. ( Foto: Thiago Gadelha )
Na contagem regressiva para a chegada da maior festa brasileira, mais importante do que escolher o roteiro e as fantasias são os cuidados com o que será consumido nos dias de agitação.
Para quem vai curtir o período momino nas praias ou locais muito ensolarados, a nutricionista Raquel Pessoa recomenda levar a tiracolo uma camelback ou uma mochila com itens de hidratação.
Entre eles, a nutricionista ressalta a água de coco e os isotônicos. Além de refrescarem o organismo, eles previnem a desidratação nos dias mais quentes e as possíveis cãibras na maratona da folia.
Mineral iônico
A água de coco é rica em vitaminas, minerais, aminoácidos, carboidratos, antioxidantes, enzimas e outros fitonutrientes que ajudam o corpo a funcionar com mais eficiência.
"Seu conteúdo eletrolítico (mineral iônico) semelhante ao plasma humano garantiu-lhe o reconhecimento internacional como melhor reidratante oral", complementa.
Os sucos energéticos como o do pó de guaraná ajudam a manter a disposição. Bebidas como cafeína e a taurina são excelentes opções para os últimos dias de folia. Elas recarregam as energias e dão estímulo para continuar a diversão a todo vapor.
Essa precaução prevenirá a queda da imunidade, perda de massa muscular e diversos outros transtornos.
Para quem não dispensa a ingestão de bebidas alcoólicas, Raquel Pessoa alerta: "o correto é não consumir de estômago vazio e sempre complemente o drinque com carboidratos, de preferência, os menos calóricos como casquinhas de pizza, brusquetas e chips de batata doce", aconselha.
No dia seguinte, caso a ressaca apareça, coloque em prática a combinação: dieta, repouso mais hidratação.
Dieta
Alimentação leve, sem gordura, antioxidantes ou de irritantes gástricos não sobrecarregam o estômago e o fígado. Outra informação da nutricionista chama a atenção para alguns alimentos que podem desenvolver um papel protetor do fígado quando o folião faz uso de bebidas alcoólicas.
Pesquisa
Estudos clínicos recentes supõem que a colina é essencial para uma função hepática normal. A deficiência desse nutriente pode influenciar no desenvolvimento de um fígado gorduroso, conhecida como esteatose hepática.
Além disso, segundo Raquel Pessoa, o consumo de bebidas alcoólicas aumenta as necessidades de colina pelo fígado, por isso, acredita-se que é interessante manter a presença de alimentos ricos nessa substância quando ocorre a ingestão de álcool.
"Entre os alimentos ricos em colina a especialista destaca fígado de boi, os peixes e os ovos. O chá-mate, a beterraba e o gojiberry contêm betaína, um metabólito da colina, que também contribui para o processo de proteção do fígado", declara a profissional.
Para ajudar o folião a aproveitar as noites de festa com um toque funcional, Raquel sugere a preparar pratos e sucos nutritivos e práticos de fazer. Um deles é o "caldo cura ressaca". Trata-se de um caldo de ovo com peixe, tomate, cheiro-verde e cúrcuma.
"Os ingredientes deste caldinho contêm alimentos ricos em colina e betaína, protegem o fígado dos xenobióticos gerados pelo consumo excessivo de álcool durante a folia", diz a nutricionista Raquel Pessoa.
Receita
Suco energético Pré-Carnaval
Ingredientes
200 ml de limonada
1col de chá-mate em pó
10 unidades de gojiberry
Pó de guaraná a gosto
Modo de preparar
Junte a limonada, o chá-mate em pó, o pó de guaraná e o gojiberry, bata todos os ingredientes no liquidificador e está prontinho. O ideal é que o suco seja consumido logo após a trituração dos ingredientes

Empregos no varejo cresceram 6%

O setor calçadista vive momentos de contratação e desponta para um crescimento ainda maior a partir de maio deste ano
A alta demanda no comércio varejista anima o setor produtivo da região ( Fotos: Elizângela Santos )
Juazeiro do Norte. O crescimento nas contratações para setores da economia no Cariri, mesmo com a instabilidade do País, continua em ascensão. Na região, o principal centro de convergência, Juazeiro do Norte, acaba beneficiando o processo de desenvolvimento nos setores da indústria, comércio e construção civil. O destaque maior, com a movimentação vivenciada em dezembro, foi o comércio, com cerca de 6% no aumento da abertura de postos de trabalho, conforme dados do Sistema Nacional de Emprego / Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (Sine/IDT).
Esse crescimento, segundo a gerente regional do Sine/IDT, Ariadne Araújo, pode ser verificado a partir da segunda quinzena de dezembro, na melhor fase para o comércio, com o Natal, e nos primeiros quinze dias do ano. "Não vimos que houve retração, mas há uma estabilidade e as empresas continuam contratando", diz. Essa realidade para os setores mais fortes na economia regional, acontece principalmente em função de um processo de desenvolvimento acelerado que já passava o Cariri.
Comparação
Mesmo com a queda na economia do Brasil, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Juazeiro do Norte, Michel Macêdo, afirma que o crescimento registrado em 2015 foi de 3,5% para o setor. Esse dado, sendo confrontado com o ano anterior, segundo ele, não é tão representativo, mas tem sido um dado importante diante de uma realidade com números em baixa, para diversos setores no País.
Macêdo e ainda lembra que o Juazeiro do Norte está entre as dez cidades que registraram maior crescimento no Estado. "Caso mantenha essa margem de desenvolvimento, o importante é que há um processo em andamento e continuamos positivos dentro dessa realidade", afirma.
No momento, a indústria de calçados, que é a que mais emprega em Juazeiro do Norte no setor, tem partido para as contratações. Segundo Ariadne, há perspectivas de novas vagas, com a produtividade que se intensifica nesse período, com a volta às aulas. Por exemplo, e produtividade para as próximas estações. Mas, conforme ela, começa mesmo em maio a fase mais intensa de abertura de novos postos de trabalho. Mesmo com uma margem não tão representativa, por conta dos números negativos em relação ao cenário econômico, há um cenário de manutenção do quadro, conforme o presidente da CDL.
Consciência
Outro fator importante, é uma consciência maior da própria realidade e uma adaptação do empresário para vivenciar os tempos de crise sem ter que passar por grandes dificuldades, como optar por demitir.
Uma das condições que não se repetiu em relação a anos anteriores foram as contratações temporárias. Foram poucas as vagas extras no fim do ano passado, que duram pelo menos três meses, para os que buscam a oferta desse período.
Conforme Ariadne, há uma incorporação de uma cultura voltada para organização maior das empresas, no sentido de conter gastos, com investimentos mais direcionados. As contratações temporárias ocorreram principalmente em indústrias e lojas de departamento nesse fim de ano. Mas, até o mês de julho, virão novas ofertas de empregos, principalmente em setores novos, que começam dando uma dinâmica maior à abertura de vagas.
Call center
Exemplo disso, é um call center instalado em Juazeiro do Norte, e que até o meio do ano deverá abrir cerca de 2 mil novos postos de trabalho. Em relação ao setor de serviços, continua sendo responsável também por novas contratações e não houve baixas para esse período, segundo a gerente regional. O crescimento nos setores poderá ser verificado, não apenas no Cariri, mas no Centro-Sul, de acordo com avaliação do Sine/IDT.
Michel Araújo afirma que os dados avaliados também partem dos últimos resultados repassados pelo Sine/IDT. Segundo suas informações, a partir desse ano a entidade pretende trabalhar com um número maior de dados para ter os quantitativos analisados de forma mais ampla, atuando com um banco de dados, inclusive com a parceria do Sine. Esse trabalho será desenvolvido em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).
Consolidação
Como o maior comércio varejista do Interior do Estado, Juazeiro do Norte se destaca. Atualmente é um dos mais promissores do Brasil. Os números que acompanham essa realidade a cada ano demonstram, mesmo diante de uma retração no mercado econômico nacional, a consolidação de um processo que já ultrapassou várias fases, desde o mercado do ouro, como grande impulsionador da economia nos anos 60 e 70, ao varejo popular. Enquanto se registrou uma queda na economia no ano passado no País, o Estado do Ceará chegou a crescer 0,9%, Juazeiro do Norte emplacou os 3,5%, no Produto Interno Bruto (PIB).
Mesmo com uma desaceleração econômica, o dirigente lojista afirma que, em 2010, houve um crescimento de 18%, acompanhado, no ano seguinte, de 2011, com 13%; 2012, 7%; e, 2013, 5%. "Apesar da retração, o crescimento continua em cima de um 'boom' ascendente. Talvez, mediante as circunstâncias, maior que os 18% em 2010", avalia.
Araújo fala de uma demanda reprimida no contexto desenvolvimentista de Juazeiro do Norte. A cidade, segundo ele, começa a se verticalizar e, diante de muitas do mesmo porte, está apenas iniciando esse processo, com dezenas de edifícios em construção, e tudo isso se reverte em melhores condições para o mercado. "Temos uma boa perspectiva diante do setor público, que passa a enxergar o Município no sentido de promover infraestrutura", afirma. Ele destaca os novos investimentos públicos que estão sendo feitos na cidade, inclusive na área da segurança.
Shopping
Há quase duas décadas instalado na terra do Padre Cícero, o Cariri Garden Shopping teve que duplicar o seu número de lojas para atender à demanda do mercado consumidor local, com uma abrangência de mais de 150 quilômetros. É que Juazeiro do Norte se tornou um polo de convergência, principalmente quando se trata de centro de compras.
Cerca de 1 milhão de pessoas, em média, circulam por ano no empreendimento. Houve um aumento de público em dezembro de 2014, fase de maior movimentação, de 15% em relação ao ano anterior, enquanto que a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) apostou num aumento de 8,5% das compras no mês de dezembro. Esses números têm sido crescentes.
Mas, diante dessa nova realidade que se desenha, ele destaca o grande investimento do setor privado, como importante impulsionador do processo de desenvolvimento e que continua significativo na economia. Prova disso, conforme Michel, é a vinda das maiores empresas atacadistas do Brasil como o Atacadão, Maxxi Atacado e o Assaí. Com isso, o mercado comercial de Juazeiro se expandiu mais fortemente até o Centro-Sul do Ceará e municípios dos Estados vizinhos de Pernambuco, Piauí e, ainda, a Paraíba.
Ele avalia que a perspectiva de continuidade desse processo de crescimento atravessa os 15 anos à frente. Para se ter uma ideia da valorização desse mercado comercial, Michel afirma que o setor absorve 70% da mão-de-obra no Município envolvendo os mais diversos segmentos, chegando a arrecadar, junto com a área de serviços, 84%.
Calçados
O ano passado não começou bem para o setor da indústria calçadista, que mais emprega na região. Foram mais de mil demissões desde janeiro de 2015. Agora, o segmento já vive momentos de contratação e desponta para um crescimento ainda maior a partir de maio deste ano. Embora a produção de calçados seja mais destinada ao mercado nacional do que internacional, que se beneficiaria pela alta do dólar, o setor também tem sido beneficiado pelo seu perfil, que atinge um público popular, por meio, principalmente, da produção de sandálias.
São mais de 16 mil empregos ofertados pelo segmento na região. O polo calçadista de Juazeiro e adjacências conta com mais de 300 indústrias, desde as pequenas, médias e de grande porte, como a Grendene, e a Tecnolity, que atua na linha de produção da Havaianas. O presidente do Sindindústria, Antônio Mendonça, chegou a afirmar que a última década foi de crescimento, dentro de uma postura alternativa, na busca de novos investimentos, além de indústrias implantadas.
Expansão
3,5 Por cento foi o crescimento registrado no ano de 2015 em relação ao anterior, no comércio varejista da cidade de Juazeiro do Norte
2 Mil novos postos estão sendo previstos para serem criados por um call center ainda neste ano, despontando para a expansão das atividades produtivas

Artesã aprimorou ofício de costurar bonecos e calungas

Com o passar do tempo, o trabalho tem sido mais dedicado e se destacado no País ( Fotos: Elizângela Santos )
Além do artesanato e da costura, outra paixão de dona Mundinha é a poesia. Com isso, a ternura e a delicadeza permeiam todo o trabalho que faz
Crato. Um ofício que acabou se tornando um hobby. Aos 80 anos, a aposentada Raimunda Maria de Freitas, conhecida por "Mundinha", residente em Crato, ainda costura bonecos. Há mais de cinco anos começou a costurar as calungas e tem feito sucesso com o seu trabalho. Uma atividade que considera especial, para lembrar da infância em Caririaçu. A mulher aprendeu com a mãe esse ofício e nunca esqueceu.
O primeiro boneco confeccionado pela artesã foi do Padre Cícero, um ato de devoção ao santo popular tão falado durante a sua infância no sertão. Depois vieram outros personagens famosos, como Luiz Gonzaga, Patativa do Assaré, Lampião e Maria Bonita e até mesmo o Beato José Lourenço, as inspirações na cultura sertaneja que ela tanto aprecia.
"Eu fazia os bonecos para lembrar dos tempos da minha infância, da minha mãe querida, que era uma santa. Ela sentava no chão com seu balaio e os pedaços de pano e costurava a mão", relata Mundinha.
As roupas eram poucas. Ela lembra que sua primeira sandália foi comprada quando tinha dez anos e foi uma felicidade só. Tempos difíceis, mas vividos com muita alegria, ao lado dos pais e dos dez irmãos.
Marcantes
Dona Raimunda Maria saiu de Caririaçu aos 18 anos de idade, para cuidar das crianças do fazendeiro para o qual seu pai vaqueiro trabalhava. Mas nunca esqueceu da vida feliz na fazenda Serra Verde, e, toda vez que costura, volta no tempo e relembra parte da infância.
Os bonecos confeccionados ficaram marcados na região e famosos em outros Estados. Muitas pessoas já passaram na casa dela para levar uma lembrança. Além dos personagens sertanejos, ela já fez o ex-presidente Lula, o cantor Michael Jackson, a turma do Chaves, o jogador David Luiz e até mesmo a presidente Dilma Rousseff.
Com uma alegria de viver de dar inveja a qualquer pessoa, além do seu artesanato de bonecos, ela adora fazer poemas. Mundinha se acha ainda uma criança, "Todos temos dentro de nós uma criança, eu ainda sou uma criança, lá no meu sertão. A criança sertaneja é feliz de qualquer maneira", enfatiza.
Poesia
Quando criança, o pai lhe ensinou a escrever o nome. Mas aprendeu a ler oficialmente aos 60 anos, terminou o ensino médio aos 63 e não parou mais de escrever. Ela possui um caderno só de poemas e pretende lançar ainda um livro sobre a sua história, que já está escrevendo. Os seus versos ficarão marcados. A lira da bonequeira traz a sua história de vida e a percepção de mundo, em forma de poesia.
Desafio
A brincadeira para as Bonequeiras do Pé de Manga já dura mais de dez anos. A sombra da árvore nem existe mais, mas elas estão criativas, produtivas e felizes com o trabalho que destacou o grupo, também em Crato.
O compromisso de fazer o que se gosta se tornou uma atividade artesanal de resgate de uma tradição, além de se utilizar o produto final como instrumento terapêutico, por meio do Tatadrama, que é uma forma de Psicoterapia. A ideia de confeccionar as bonecas veio a partir de uma psicóloga de São Paulo, Elizete Leite. Não por acaso, a sua prima, Gertrudes Leite, foi a grande contemplada com uma mudança de vida, a partir do momento em que aceitou o desafio de pesquisar e desenvolver a arte.
A alternativa redimensionou o cotidiano de dezenas de mulheres que já passaram pela Associação das Bonequeiras do Pé de Manga.
O exercício de buscar o aprimoramento, as lições de empreendedorismo, participação em feiras de vários Estados e a satisfação de saber que as bonequinhas estão em Cuba, São Paulo, e outras localidades do mundo, traz um alento para as mulheres. Algumas delas estão no grupo desde que foi criado, no bairro São Miguel. O refúgio para a atividade concentrada era a sombra das mangueiras.
Produção
Com agulhas, linhas e outros artefatos, a depender do modelo de boneca, as mulheres trocavam ideias, inspiravam e davam dicas uma as outras. Isso acontece hoje em dia, mas em menor intensidade, por conta da experiência acumulada.
São mais de 13 mil bonecas confeccionadas para o projeto voltado à terapia do Tatadrama. Atualmente há uma parceria com o Geopark Araripe. A artesã Maria do Socorro Silva afirma que, aos poucos, foi conquistando sua liberdade para poder produzir. Era difícil até elas mesmas acreditarem no seu potencial produtivo. "Sempre gostei das bonecas e hoje faço com o maior gosto. Me sinto bem fazendo", conta com alegria.
Atualmente, a anciã já não tem a mesma energia na produção. Porém, o tempo fez com que aprimorasse o esmero, a delicadeza e cada vez mais se sente inspirada para acrescentar ao mundo toda a riqueza lúdica percebida das bonecas.
Quando conversa, tem o dom de ensinar. Com a atividade artesanal foi amealhando conhecimentos que não serviram apenas para se refinar na arte, mas também para viver os altos e baixos da vida. Dona Raimunda ensina a ser paciente, mas, muito mais do que isso, a não perder jamais a alegria da fantasia. Assim, atravessou os anos de existência, da mocidade até os tempos de maturidade, com uma independência e sensibilidade que se converteu no bem viver.
Tempo
18 Anos foi a idade que dona Mundinha saiu de Caririaçu. A arte herdou da mãe e foi recorrendo à criatividade para expandir a produção que nunca parou

Chuvas prejudicam pavimentação


O lixo forma rampas até mesmo em áreas nobres da cidade ( Fotos: Elizângela Santos )
Muitas áreas apresentam necessidade de investimento urgente em obras de saneamento básico
Juazeiro do Norte. As chuvas trazem alegria para muitos, mas transtornos para boa parte dos moradores de uma cidade que tem sofrido com o janeiro mais chuvoso dos últimos anos. A falta de drenagem em vários pontos deste Município tem feito com que ruas inteiras sejam prejudicadas ou até mesmo levadas pelas águas que atravessam esses locais.
São inúmeros os relatos de pessoas que têm dificuldades de sair de casa, já se acidentaram ou estão com suas residências em risco, por conta da erosão, falta de calçamentos e de esgotamento sanitário.
Entre os bairros mais sofridos com a falta de infraestrutura estão área do triângulo, Timbaúbas, Santa Teresa, Lagoa Seca e São José. O crescimento acelerado da urbanização de Juazeiro fez com que os serviços básicos acompanhassem esse processo num ritmo bem mais lento, e hoje esteja bastante distante de chegar ao ideal para muitas pessoas, que há anos tê solicitado melhorias para suas localidades.
Melhoria
Ano passado, foi decretado estado de emergência com apenas uma chuva de 20 milímetros, na intenção de promover melhorias na malha viária da cidade e consertar estragos causados pelas chuvas em vários bairros.
Não precisa chover muito para se verificar alguns velhos pontos com inundação, como acontece na Avenida Plácido Castelo, área de grande fluxo de veículos, pela ausência da conclusão dos trabalhos de drenagem na área em questão.
O bairro Lagoa Seca tem sido um dos mais penalizados pelas inundações. Considerado área nobre de Juazeiro do Norte, moradores chegam a fazer a travessia da área, em tempos de cheias, de barco. Os carros são impedidos de passar, e a água sobe a um nível de mais de um metro, com casas e comércio na área invadidos.
Buracos
Outro bairro em que os problemas têm sido constantes é o São José. É um dos que mais cresceu em termos de urbanização nos últimos anos, com áreas bem valorizadas, mas a infraestrutura tem deixado a desejar para os moradores que decidiram investir em imóveis nos últimos anos. Ruas esburacas, sem calçamento, esgotos estourados, lixo acumulado em diversos pontos e muitas reclamações dos moradores, além de inundações constantes da área, ainda sem o projeto de drenagem concluído.
A corretora Raquel Alencar afirma que não imaginava encontrar tantos problemas na área onde mora, no bairro São José. Ela disse que, além dos buracos, há muito lixo. Desde que chegou ao local, há cinco meses, o problema só tem se agravado. Isso tem dificultado o tráfego no local. O morador da Rua Assis de Melo, o pedreiro Francisco Sousa da Silva, diz que há muitos anos a área enfrenta problemas e sequer passa carro. "Há muito barro e as pessoas têm dificuldade de passar até em moto", diz.
O comerciante Alan Emanoel Santos Figueiredo afirma que, nos últimos anos, na Rua Antônio Torres de Melo, a situação de alagamento continua na mesma. Só precisa chover pouco para que o nível da água aumente. "A última chuva que deu empossou tudo", lamenta. O seu comércio, que está em área bem valorizada da cidade, possui várias comportas. Ele já chegou a ter prejuízos maiores, mas agora está mais prevenido, até uma próxima grande chuva acontecer. Desde que chegou à Rua José Candido da Silva, dona Francisca Domingos, não esperava encontrar tanto transtorno, que já lhe causou até mesmo acidentes. No local, casas podem estar ameaçadas de cair e, em outras, as garagens ficaram sem saída. Não dá para trafegar pela rua, que ficou totalmente destruída, com as últimas precipitações.
Das chuvas do ano passado para esse, um morador chegou a entupir as crateras com areia. Já neste ano, a chuva levou simplesmente tudo. No local, há árvores derrubadas e um cano estourado, porque não tem como segurar a força da água por falta de cobertura. "Até hoje, temos promessas de melhoria. Para eu sair na rua é um sacrifício", diz.
Temor
A grande quantidade de água das chuvas que passa na rua tem amedrontado os moradores. "Sempre vai junto uma grande quantidade de pedra e terra e o buraco aumenta", afirma a dona de casa Maria José Gomes. Ela falou da necessidade de uma tubulação para a via, pois não tem como a água escorrer sem haver drenagem na área.
Muita demanda
O secretário de Infraestrutura da cidade, Mário Bem Filho, diz que, neste período do ano, os problemas se agravam e não tem como resolver tudo de uma só vez. O problema maior, conforme destaca, é que são várias as prioridades para o atendimento dos serviços de recuperação.
Além do aumento da demanda, outra dificuldade é o contingenciamento de recursos destinados aos investimentos na melhoria, não apenas da malha viária, mas do saneamento.
Os trabalhos estão sendo realizados em várias ruas, mas não tem como resolver todos, até pelo crescimento rápido da cidade. Ele reconhece que as diversas áreas do bairro São José, que tem se urbanizado de forma acelerada, têm problemas, mas, ao mesmo tempo, diz que há muitas ruas que estão calçadas e pavimentadas naquele bairro.
No caso das drenagens, o secretário classifica como um problema sério para Juazeiro do Norte e que envolve um montante financeiro significativo por parte do governo federal, para investimentos em diversas áreas, a exemplo do bairro Lagoa Seca, onde foi iniciado um projeto, que não chegou a ser concluído. (E.S.)
Enquete
Como está a infraestrutura no seu bairro?
"Não imaginava encontrar tantos problemas na área onde moro, no bairro São José. Além dos buracos, há muito lixo, chegando a formar rampas e o que torna a nossa saúde bastante vulnerável"
Raquel Alencar - Corretora
"Meu comércio já foi invadido pelas águas, e ainda continuo temendo que isso aconteça novamente com as chuvas mais fortes, mas tenho mais segurança nas portas, para impedir danos maiores"
Alan Emanoel Santos Figueiredo - Comerciante
Mais informações:
Secretaria Municipal de Infraestrutura
Parque de Eventos Padre Cícero Bairro Planalto
Telefone: (88) 3571-1128

Concursos abrem mais de 2 mil vagas no Ceará


Um total de 2.052 oportunidades são oferecidas somente para o Ceará em 11 concursos
Atenção candidatos que almejam um cargo público para trabalhar no Ceará: atualmente existem 2.052 vagas para lotação em Fortaleza e no Interior. Um total de 11 concursos estão em andamento, em órgãos federais, estaduais e municipais.

> Concursos abertos no Ceará

> Confira lista de vagas em outros concursos

IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai selecionar 1.409 profissionais de níveis médio e superior para o Censo Agropecuário 2016. Os contratos são temporários. Para o Ceará, são 59 oportunidades, sendo 35 para agente censitário administrativo, 17 para agente censitário regional e 5 para analista censitário. Os salários variam de R$ 1.560 a R$ 7.1660. As inscrições vão até 22 de fevereiro pelo site da Fundação Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br). As taxas custam R$ 35, R$ 50 ou R$ 120, dependendo do cargo.
INSS
Outro órgão federal com posições para o Ceará é o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que abriu 950 vagas de técnico e analista do seguro social, que exigem níveis médio e superior, respectivamente, e possuem remuneração de R$ 5.344,87 e R$ 7.954,09. No Ceará são oferecidos 22 postos para técnico e 7 para analista. O processo seletivo é organizado pelo Cespe/UnB e as inscrições vão até 23 de fevereiro no site www.cespe.unb.br. As taxas custam R$ 65 e R$ 80.
CPRM
A Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) lançou concurso que visa preencher 52 vagas efetivas em todo o País. Todas as ofertas do concurso são para a carreira de técnico em geociências - hidrologia, que exige nível médio/técnico e oferece remuneração de R$ 3.215,22. Uma vaga está sendo oferecida para Fortaleza. As inscrições terão início às 10h do dia 3 de fevereiro e seguem até o dia 22 pelo site do Cespe/UnB (www.cespe.unb.br), com taxa de R$ 55.
AL/CE
A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará lançou seleção para a contratação temporária de 24 pesquisadores para o Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência. É exigido nível superior em qualquer área. Para se inscrever, o candidato deve enviar currículo para o e-mail comite.ccpha@al.ce.gov.br até as 23h59 de hoje (31 de janeiro). O salário é de R$ 2.600 para jornada de 30 horas/semanais.