blog

blog

domingo, 31 de dezembro de 2017

Milhares de vagas previstas em órgãos federais para 2018


concurso
Dezenas de órgãos públicos que, em decorrência da crise financeira e institucional, deixaram de promover concursos públicos já sinalizaram a abertura de novos concursos para o início do próximo ano ( Foto: Kleber A. Gonçalves )
A expectativa é de que em 2018 o Governo Federal retome as liberações de novos concursos públicos devido à defasagem de pessoal. Neste ano, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, chegou a anunciar a reserva de R$ 600 milhões no Orçamento para a contratação de pessoal.
Somente para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), espera-se que sejam autorizadas 16.548 vagas, tanto para um novo concurso quanto para a convocação de excedentes. Outros órgãos que devem receber aval são a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Federal (PF), que juntos somam 4.536 oportunidades. Para alguns, como a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), cujas autorizações já foram formalizadas, os editais já estão em fase de elaboração. Confira mais detalhes!
Abin
A Agência Brasileira de Inteligência confirmou, no dia 9 de novembro, a banca organizadora do seu novo concurso, autorizado pelo Ministério do Planejamento em 17 de julho. A escolhida é o Cebraspe (antigo Cespe/UnB). Ao todo serão 300 vagas, sendo 20 para o cargo de agente de inteligência (ensino médio) e 280 para carreiras de nível superior (220 para oficial de inteligência e 60 para oficial técnico de inteligência). A publicação do edital deve ocorrer até 17 de janeiro.
AGU
O pedido de autorização do novo concurso da Advocacia Geral da União avançou 13 vezes no Ministério do Planejamento, nas últimas semanas. Embora a solicitação enviada seja de 1.364 vagas, o órgão já anunciou que a nova seleção contará com 100 postos imediatos, além de formar cadastro reserva para diversos cargos.
Além deste pedido em andamento, a Comissão de Administração e de Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou, no último dia 27 de setembro, o projeto de lei 6.788/2017 que visa a criar 3.000 vagas na AGU. Destas, 1.000 são para o cargo de técnico de apoio à atividade jurídica, que pede ensino médio, e 2.000 para analista técnico de apoio à atividade jurídica, de nível superior. Os iniciais básicos são de R$ 4.669,35 para técnico e R$ 6.985,34 para analista.
Banco Central
O Bacen aguarda autorização por parte do Ministério do Planejamento para abrir concurso com um total de 990 vagas distribuídas nos cargos de técnico, analista e procurador. As oportunidades são para os níveis médio e superior de ensino, sendo que os salários iniciais chegam ao valor de R$ 17.788,33 por mês.
Ibama
O Ibama conta com pedido em análise no Planejamento, que prevê a realização de certame com 1.529 oportunidades. Estas chances são para postos que encontram-se em aberto e os que ficarão abertos no decorrer dos próximos anos. As ofertas referem-se aos empregos de técnico administrativo, analista ambiental e analista administrativos, cujos vencimentos alcançam o valor de R$ 7.760,45.
INSS
Recentemente, o INSS solicitou ao MPDG autorização para preencher 16.548 vagas para a realização de novo concurso e a convocação de remanescentes da última seleção. Do total de chances requeridas, pelo menos 7.580 são para a abertura de novo concursos e, destas, 3.941 são para técnico, 1.493 para analista (diversas formações) e 2.146 para perito.
As demais ofertas são para as seguintes situações: 2.644 vagas para cadastro reserva da seleção vigente e 6.324 que podem ser tanto para o atual processo seletivo quanto para o novo certame. As remunerações são de R$ 5.344,87 para técnico, R$ 7.954,09 para analista e de R$ 8.988,41 para perito.
Ministério da Fazenda
Em maio, o órgão solicitou ao Planejamento o aval para preencher 1.301 vagas em seu quadro de pessoal por meio de novo concurso público. As oportunidades requeridas são para os empregos de assistente técnico administrativo (904), analista técnico administrativo (257), arquiteto (12), arquivista (9), bibliotecário (12), contador (53), engenheiro (15), enfermeiro (5), pedagogo (6), psicólogo (6) e técnico em comunicação social (22), cujos vencimentos vão até R$ 6.388,27.
Ministério do Trabalho
O órgão enviou ao Ministério do Planejamento um requerimento para obter uma autorização para novo processo seletivo. Ao todo, foram solicitadas 2.595 vagas, sendo 1.163 para agente administrativo, 1.190 para a auditor-fiscal do trabalho, 85 para administrador, 34 para arquivista, 54 para contador, cinco para engenheiro, cinco para estatístico, três para sociólogo, 26 para psicólogo, dez para técnico em assuntos educacionais, dez para técnico em comunicação social e 12 para economista. Exceto o agente administrativo que pede ensino médio, as demais colocações exigem curso superior. Os salários oferecidos chegam a R$ 16.201,64.
Polícia Federal
O novo diretor-geral da PF, Fernando Segóvia, declarou que a carência de delegados está, inclusive, comprometendo as investigações da Operação Lava Jato. Para a realização dos novos concursos, a Polícia Federal aguarda apenas liberação de verbas do MPDG. A corporação pretende preencher 1.758 vagas em 2018, sendo 600 para agente, 600 para escrivão, 491 para delegado e 67 para perito. No caso do agente e escrivão, para concorrer é necessário possuir nível superior em qualquer área. Para perito, em áreas específicas e para delegado, em direito e três anos de atividades jurídicas ou policiais. Iniciais de R$ 11.897,86 para agente e escrivão e de R$ 22.102,37 para delegado e perito.
Polícia Rodoviária Federal
O órgão conta com projeção de 2.053 aposentadorias em 2018. Para iniciar o certame, a PRF aguarda autorização do Ministério do Planejamento para preencher 2.778 vagas. O cargo aceita candidatos com nível superior em qualquer área e carteira de habilitação a partir da categoria "B". O salário é de R$ 9.491,98.

Criança é morta a tiros de pistola em Pacajus

Uma criança, que teria entre 10 e 11 anos, segundo estimativas da Polícia, foi executada na noite do último sábado (30), na Estrada da Base, na localidade de Pedra Branca, em Pacajus. De acordo com informações dadas por familiares da menina à PM, ela tinha sido vista pela última vez em uma festa, na noite da última sexta-feira (29). 
Pessoas que moram nas proximidades de onde o corpo foi encontrado relataram aos policiais que uma prima e a mãe da garota, também teriam sido assassinadas, nos últimos dias. Porém, ainda não havia nenhuma confirmação oficial sobre o parentesco entre as três vítimas. 
Ao lado do corpo da menina, conhecida como Pâmela, foram encontradas várias cápsulas de projéteis, calibre ponto 40. Ninguém disse ter visto como o  crime aconteceu. A Polícia não divulgou nada sobre a possível identificação  de suspeitos. 

Após capturar suspeitos, PM prende esposas de assaltantes do Bradesco de Várzea Alegre

As mulheres estavam em posse de uma espingarda calibre 12, uma pistola calibre 380, um rifle calibre 38 e munições variadas ( Foto: divulgação )

Após a prisão da dupla que tentou roubar a agência do banco Bradesco de Várzea Alegre na madrugada deste domingo (31), policiais militares prenderam as esposas dos suspeitos em um sítio no município de Nova Olinda, região metropolitana do Cariri, que estavam em posse de armas de fogo.
Josineide da Costa Rodrigues, de 27 anos, e Andreia Maria da Silva, de 33 anos, foram capturadas no Sítio São João, distante 67 km da agência bancária. Segundo o major da PM Lucivando Rodrigues, comandante 5ª cia do 2º batalhão, após a prisão de Antônio Augusto de Lima, de 38 anos, e Gilson Alves de Souza, 27, os agentes do serviço de inteligência encontraram uma conta de consumo no bolso de um dos suspeitos e resolveram checar o local. 
Chegando lá por volta das 7h da manhã, os policiais encontraram as mulheres em posse de uma espingarda calibre 12, uma pistola calibre 380, um rifle calibre 38 e munições variadas. Antônio e Gilson foram encaminhados para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu, enquanto as mulheres devem ser processadas na Delegacia da Polícia Civil de Crato. As ações tiveram apoio do destacamento de Nova Olinda, do Batalhão de Divisas, da Força Tática, do Comando Tático Rural (Cotar) e do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Ceará (BPChoque). 
O major acredita ainda que os dois homens tiveram participação no assalto à agência do Banco do Brasil do município de Nova Olinda, ocorrido em julho deste ano. Segundo ele, na época, o bando fugiu para o mesmo lado que fica o Sítio São João, onde Josineide e Andreia foram presas nesta manhã em posse de armas pesadas. 
O caso
Aproximadamente às 3h da manhã, a Polícia foi acionada por um dispositivo de segurança dentro da agência. Chegando ao local, os PMs fecharam o cerco na agência, colocando uma viatura em cada esquina da quadra onde o imóvel fica. Os dois indivíduos pularam o muro para a agência do Banco do Brasil, que fica ao lado, e se esconderam em uma cisterna. Após os policiais efetuarem disparos para o alto, a dupla se rendeu por volta das 5h da manhã.  
Com os criminosos, os agentes de segurança encontraram diversas ferramentas usadas na tentativa de assalto, como maçaricos e marretas, além de R$ 1.200 em moedas, dois revólveres calibre 38, dois coletes a prova de bala da Polícia Militar, um telefone celular e 12 munições intactas.

Réveillon no Crato no parque de exposições Predo Felício Cavalcante

Operações da PF prendem três servidores por semana


Os Estados de Santa Catarina, Amazonas e Alagoas foram os que registraram a maior quantidade de servidores apanhados em organizações violentas ( Foto: Divulgação )

Três funcionários públicos são presos a cada semana no País, em média, sob acusação de envolvimento com organizações criminosas responsáveis por desvios de verbas públicas, crimes fazendários, delitos ambientais e até mesmo tráfico internacional de drogas. Os números fazem parte de levantamento inédito obtido pelo Estado na Divisão de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Dicor), da Polícia Federal, e englobam resultados de 2.325 operaçõesfeitas entre janeiro de 2013 e março de 2017.
A análise dos dados, obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação, mostra ainda que o total de agentes públicos detidos pelos federais cresceu 57% nos 24 meses após a deflagração da Operação Lava Jato, em 2014, na comparação com os dois anos anteriores (469 contra 298).
Para o ex-secretário nacional antidrogas e juiz aposentado Walter Maierovitch, o número de detidos poderia ser maior ainda. De acordo com ele, há pouca investigação sobre o envolvimento de servidores com as organizações criminosas, apesar de “a criminalidade organizada não existir sem a conivência de agentes públicos”.
Contas
Os números da Dicor mostram que são as operações que investigam corrupção, fraudes em licitações e desvios de verbas públicas que mais surpreenderam agentes públicos envolvidos com as chamadas organizações criminosas. Ao todo, 45% dos 783 detidos foram apanhados nessas circunstâncias. Em segundo lugar nesse ranking estão os casos de crimes fazendários, como a sonegação fiscal e o contrabando (16% do total), e depois os delitos cometidos contra a Previdência Social (10%). Essas organizações criminosas são chamadas pelos estudiosos de “parasitárias”, ou seja, vivem dentro do Estado.
Para Márcio de Souza Christino, procurador de Justiça de São Paulo, é mais fácil um agente público se envolver com organizações criminosas que desviam verbas públicas, como as investigadas pela Lava Jato. “É mais fácil, menos perigoso e menos exposto do que a prática de crimes violentos”, afirmou. Para ele, os números mostram o resultado do aumento da repressão a esse tipo de delito, além da maior experiência da PF e de mais investimentos da instituição.
Segundo a delegada Tânia Prado, da Associação Nacional dos Delegados Federais, o aumento de prisões está ligado à estruturação do combate ao desvio de verbas públicas. O fenômeno começou em janeiro de 2002, quando a PF passou a usar interceptações telefônicas para investigar desvios de recursos - antes o método era reservado às investigações sobre tráfico de drogas.
Depois, em 2012, a PF criou o Serviço de Repressão a Desvios de Recursos Públicos (SRDP). Até então cada setor investigava casos de corrupção em sua área. O desvio de verbas passou a concentrar os inquéritos e a contar com banco de dados próprio. “Geralmente esses casos estão ligados a licitações, como editais dirigidos”, afirmou Tânia Prado. De acordo com ela, o combate à corrupção virou a prioridade da instituição. Em 2015, o SRDP se tornou uma delegacia e, neste ano, a direção da PF criou a Coordenação Geral de Combate à Corrupção, chefiada pelo delegado Josélio Azevedo, estruturando de vez essa atividade no órgão.
Além das chamadas organizações parasitárias, os números da Dicor envolvem grupos criminosas de tipo violento, como o Primeiro Comando da Capital (PCC), que atuam no tráfico de drogas e em crimes patrimoniais, como roubos e sequestros. Os funcionários públicos envolvidos com esse tipo de organização representam apenas 4,5% do total. “Quem (o funcionário público) se envolve com essas organizações violentas não é participante, integrante da organização”, disse Christino. “Normalmente ele é corrompido e se torna conivente com tráfico de drogas ou crimes violentos, como o roubo de cargas.”
Diferenças
Os Estados de Santa Catarina, Amazonas e Alagoas foram os que registraram a maior quantidade de servidores apanhados em organizações violentas. Para Maierovitch, ainda não há no Brasil um elo entre as organizações violentas e o desvio de verbas públicas, como acontece na Itália, por exemplo, nem há um relacionamento claro entre criminosos e poder público, como no México. “As organizações criminosas violentas parasitárias atuam principalmente, no nível municipal”, disse. Esse tipo de situação exigiria uma extensa contaminação do aparelho policial.
Para o coronel Nivaldo Restivo, comandante-geral da maior Polícia Militar do Brasil - a de São Paulo, com seus 87 mil homens -, isso está longe de acontecer. “Temos problemas muito pequenos no Estado, alguns policiais envolvidos com quadrilhas especializadas no roubo de caixas eletrônicos.” A maioria das denúncias investigadas pela Corregedoria da PM, segundo ele, ainda envolvem casos de uso excessivo da força. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Etíope vence a São Silvestre e Brasil tem pior desempenho desde 2011


Neste ano, o vencedor foi o etíope Dawid Admasu, 31, com o tempo de 44min19s ( Foto: Paulo Pinto/FotosPublicas )




A queniana Flomena Cheyech não deu chances às adversárias e conquistou a vitória na prova feminina ( Foto: Paulo Pinto/FotosPublicas )
O Brasil teve seu pior desempenho na São Silvestre desde 2011. Na 93ª edição da prova, nenhum atleta do País conseguiu ir ao pódio, composto pelos cinco primeiros colocados. A vitória, assim como tem acontecido desde 2010, ficou com um atleta africano.
Desta vez o vencedor foi o etíope Dawid Admasu, 31, com o tempo de 44min19s. Este foi o seu segundo título na prova, já que foi o ganhador triunfo em 2014. Naquele ano, completou os 15 quilômetros com a marca de 45min04.
O jejum brasileiro, que agora completa sete anos é o maior em 23 anos. Em 1994, Ronaldo da Costa venceu para acabar com uma seca que durava oito anos.
Feminino
A queniana Flomena Cheyech não deu chances às adversárias e de forma tranquila conquistou neste domingo (31) a vitória na prova feminina da São Silvestre. Ela completou os 15 quilômetros com o tempo de 50min18, enquanto a segunda colocada, Sintayehu Hailemichael, da Etiópia, finalizou em 50min55. O terceiro lugar foi de Birhane Adugna, com 50min57.
Esta foi a 13ª vitória do Quênia desde que a versão feminina foi criada, em 1975. Assim, o jejum brasileiro segue, já que a última vitória do país entre as mulheres aconteceu em 2006, com Lucélia Peres.
A melhor brasileira foi Joziane Cardoso, que terminou somente na décima posição. Flomena abriu vantagem sobre as rivais a partir dos oito quilômetros e só teve que administrar o ritmo para conquistar a prova pela primeira vez em sua carreira.

Ventania destrói telhado de pousada na cidade de Quixeramobim

Uma forte ventania, registrada por volta das 14 horas desta sexta-feira (29), destruiu parte do  telhado da Pousada João de Barro, no município de Quixeramobim.  A hospedaria, construída recentemente, fica situada à margem da CE-060, na entrada da cidade, ao lado de uma igreja e a poucos metros do Hospital Regional do Sertão Central (HRSC).
Vizinhos informaram que um redemoinho se formou repentinamente e atingiu a pousada. Muita gente ficou assustada e correu ao ver a cena e ouvir o barulho. No estabelecimento havia apenas funcionários. Ninguém ficou ferido. Houve apenas danos materiais. Nenhum outro prédio foi atingido pelo fenômeno.
De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), eventos dessa natureza são atípicos no Ceará. Pode ter sido causado por ventos descendentes das bases das nuvens. Entretanto, como o dia estava com muito sol e calor na região, e os ventos se formaram em espiral, acredita-se que um redemoinho destruiu parte do telhado.
Previsão meteorológica 
Para este sábado (30) a Funceme prevê possibilidade de chuvas isoladas na faixa litorânea no decorrer do dia. Nas demais áreas, céu entre parcialmente nublado e claro, e para o domingo (31), véspera do réveillon, nebulosidade variável com possibilidade de chuvas isoladas na faixa litorânea da madrugada à manhã. Nas demais áreas, céuparcialmente nublado ao longo do dia.

Prefeito de Aracoiaba exonera todos os secretários na véspera do réveillon

Os 13 secretários e ainda os auxiliares do segundo e terceiro escalão da administração municipal de Aracoiaba, no Maciço de Baturité, foram exonerados na véspera da comemoração do Ano Novo. O próprio prefeito, Antônio Cláudio Pinheiro, deu a notícia à sua equipe, em reunião no seu gabinete.
A assessoria do gestor municipal acrescentou que logo após o feriado do Ano Novo ele deverá começar a anunciar os novos nomes e as mudanças na sua equipe administrativa. O principal motivo da exoneração coletiva foi os resultados, aquém do esperado, neste primeiro ano de governo reeleito.
Mesmo assim, o prefeito considerou positivas as ações promovidas nestes 12 meses. “Em um ano de gestão, conquistamos muitas coisas e já podemos ter uma noção do que precisa ser mudado. Em Janeiro vamos apresentar um balanço e anunciar o que será adequado”, completou.

Vereador tenta matar a esposa e está foragido


Na Região Norte do Estado, a Polícia está na captura do vereador José Bonifácio Silva Mesquita, conhecido por Cumpady Bony (PR). O parlamentar é vereador na cidade de Sobral e é acusado de usar o veículo que dirigia para tentar matar a companheira e uma irmã dela, na noite desta sexta-feira (29), na localidade de São Joaquim, no distrito de Aracatiaçu, distante cerca de 65km de Sobral.  A vítima foi socorrida por vizinhos, e segundo informações, apresentava corte com sangramento na cabeça.
Até o final da manhã deste sábado (30), a Polícia ainda não deu maiores informações acerca do caso e nem as vítimas haviam comparecido à Delegacia Regional de Policia Civil de Sobral para registrar queixa. Se for denunciado, Cumpady Bony vai responder por tentativa de homicídio qualificado por feminicídio, segundo a Lei 13.104/2015.
Cumpady Bony é vereador em Sobral

O caso já ganhou forte repercussão nas redes sociais, principalmente na zona norte do Estado.
(Com informações do Portal Sobral 24 horas).

Delação da Odebrecht não explica 600 codinomes

Odebrecht
Os depoimentos e documentos da delação premiada da empreiteira Odebrecht deixam sem explicação cerca de 600 codinomes ( Foto: Reprodução/Twitter )
Os depoimentos e documentos da delação premiada da empreiteira Odebrecht deixam sem explicação cerca de 600 codinomes de destinatários de propinas e repasses ilegais registrados nas planilhas do setor de operações ilícitas da construtora.
A soma dos recebimentos dos 20 maiores beneficiários sem identificação passa de R$ 100 milhões, segundo levantamento feito pela Folha de S.Paulo.
Na documentação também há outro tipo de lacuna: uma planilha intitulada "tradução" traz apelidos vinculados a nomes de políticos, entre eles o do presidente da República, Michel Temer (MDB-SP), o do pré-candidato ao Palácio do Planalto Ciro Gomes (PDT-CE) e o do vice-prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB-SP), mas não há informações sobre repasses ligados aos codinomes.
A reportagem analisou nos últimos quatro meses cerca de 2.300 listas de pagamentos que fazem parte do acervo de 76 mil páginas apresentadas pela Odebrecht no âmbito da colaboração premiada assinada com o Ministério Público Federal.
Além de subornos, as planilhas também contabilizavam transferências com recursos do caixa dois da empresa para quitar despesas como o pagamento de bônus por fora para alguns altos executivos da companhia, com sonegação de imposto, segundo Hilberto Mascarenhas, que chefiou o departamento ilegal de 2006 a 2014.
Nesse material bruto, disponibilizado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), o maior número de pagamentos está relacionado à alcunha "conterraneo". Foram 103 transferências que somaram R$ 13,7 milhões.
Os repasses eram sempre do mesmo valor, R$ 125 mil, com exceção de um no montante de R$ 1 milhão. Essas operações ocorreram em um período de 10 meses, entre novembro de 2013 e agosto de 2014.
Em seguida na lista de principais recebedores vem o codinome "eao", que foi associado a 9 desembolsos no total de R$ 7,6 milhões entre 2008 e 2010. Na delação da empreiteira fechada em dezembro de 2016, não há explicação para esse apelido, porém uma ex-funcionária do departamento de repasses ilegais vinculou o termo às iniciais ao acionista e ex-número um do grupo, Emílio Alves Odebrecht.
Em depoimento à Polícia Federal, a ex-secretária da Odebrecht Maria Lúcia Tavares disse "que a sigla EAO, encontrada em algumas planilhas apreendidas na residência da colaboradora significa Emílio Alves Odebrecht".
Outro destinatário de valores milionários foi uma pessoa à qual foi atribuída a alcunha "torrada". Esse beneficiário recebeu R$ 5,6 milhões distribuídos em 14 repasses nos anos de 2009, 2010 e 2014.
Tradução
Enquanto há dezenas de codinomes sem identificação, uma planilha do material entregue pela Odebrecht, denominada "tradução", registra nomes de políticos e seus apelidos correspondentes. Porém, no acervo não é possível encontrar operações relativas às alcunhas ou esclarecimentos sobre a inclusão deles no documento do Setor de Operações Estruturadas.
Esse arquivo lista, por exemplo, o presidente Temer associado ao codinome "sem medo"Ciro Gomes ligado ao termo "sardinha" Bruno Covas relacionado à expressão "neto pobre".
Segundo análise do Ministério Público, essa planilha foi criada em junho de 2006 e modificada pela última vez em junho de 2008.
O acervo de papéis apresentado pela Odebrecht contém outras omissões.
Como a Folha de S.Paulo mostrou em em dezembro, as planilhas do material bruto revelam apenas metade dos últimos sete anos de funcionamento do setor ilegal, uma vez que faltam listas de pagamentos relativas a 178 semanas no período de 2008 a 2014.
No último dia 13, a reportagem também informou que pelo menos 15 perícias oficiais de tribunais de contas e da Polícia Federal contradizem a alegação da Odebrecht e de seus executivos de que a empreiteira não superfaturou obras incluídas no acordo de delação assinado com o Ministério Público.
Outro lado
A Odebrecht diz que sua delação já se provou eficaz. Michel Temer, Ciro Gomes e Bruno Covas negam o recebimento de repasses ilegais.
Em nota, a empresa informou que seus "executivos e ex-executivos forneceram informações em mais de 900 horas de depoimentos".
A assessoria de Temer relatou que o presidente "desconhece a razão de seu nome constar aleatoriamente numa planilha, sem qualquer informação adicional".
"Vale lembrar que, mais de uma vez, o chamado sistema Drousys da Odebrecht, ao qual a reportagem se refere, já foi alvo de denúncias de adulteração", completa a nota da assessoria.
Ciro Gomes nega ser beneficiário de valores ilícitos. "Era anunciado que uma certa elite tentaria de qualquer forma incluir meu nome nessa imundice que se transformou parte da política brasileira", afirmou.
"Nunca em meus 38 anos de vida pública limpa, sem nunca ter respondido a nenhum mal feito, tive qualquer relação ilegal com qualquer empresa. Quem quer que se aventure a me envolver nisso será processado, como sempre fiz".
Covas relatou que recebeu uma única contribuição da Odebrecht em 2006, para sua campanha a deputado estadual, no valor R$ 7.500, devidamente registrada na Justiça Eleitoral.

Rebelião termina com 11 lesionados

Os infratores invadiram blocos vizinhos, para assassinar integrantes da facção rival. Colchões foram queimados e grades quebradas ( Foto: VC Repórter )

Um grupo de internos do Centro Educacional Cardeal Aloísio Lorscheider (Cecal), localizado no bairro Planalto Ayrton Senna, se rebelou e causou danos de grandes proporções, na manhã de sexta-feira (29). Na tentativa de fuga, os infratores invadiram blocos vizinhos, para assassinar integrantes da facção rival. Oito internos e três socioeducadores foram feridos no tumulto.
Conforme o titular da 5ª Vara da Infância e Juventude, juiz Manuel Clístenes de Façanha e Gonçalves, os internos serraram grades e atearam fogo em colchões. Os dois internos lesionados foram socorridos em estado grave, mas, segundo o magistrado, não correm risco de morte.
"O objetivo deles não era propriamente fugir. Eles tinham objetivo de chegar no bloco rival para matar. Nós acreditamos que as agressões foram feitas com armas artesanais. Muita coisa foi depredada. Ainda não sabemos a real extensão do problema", disse Clístenes Gonçalves.
O magistrado afirmou que o Cecal abriga, aproximadamente, 90 internos. Todos eles são maiores de idade. A estimativa é que durante a rebelião, pelo menos, 30 tenham conseguido invadir os blocos vizinhos.
"O Centro está dividido entre as facções CV [Comando Vermelho] e GDE [Guardiões do Estado]. Não sabemos qual delas foi a responsável pelo início da rebelião. Tenho informações que alguns agressores foram para delegacias e devem ser autuados por organização criminosa e tentativa de homicídio", esclareceu.
Ainda durante a manhã, houve uma intervenção tática da Polícia Militar no local. Os adolescentes foram contidos no fim da manhã. O juiz acrescenta que os motins foram recorrentes em 2017. Clístenes Gonçalves lembra, também, que as ameaças entre os internos são constantes, desde o início do ano.
"Estamos observando uma tensão entre eles há meses. Por isso, foi preciso dividir os internos de acordo com as facções as quais pertencem. Eles não ficam só nas agressões, querem se matar mesmo. No meio disso tudo ficam os socioeducadores, que, muitas vezes, não conseguem fazer nada", acrescentou o juiz.
Enfrentamento
Em contato com a Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas), a reportagem foi informada que "todos os procedimentos junto à Polícia e exames periciais estão sendo realizados". Por nota, a Seas também informou que a Coordenadoria de Segurança e a Corregedoria irão investigar as causas do ocorrido.

Médico suspeito de assalto é preso

Image-0-Artigo-2344045-1
Wildeangeles Souza Silva foi detido junto com outros dois homens, após, supostamente, praticarem assaltos
Três homens suspeitos de praticar roubos na Região do Cariri, foram presos na última quinta-feira (28), em Barbalha. Um deles é o médico Wildeangeles Souza Silva, de 30 anos, que atende na Unidade Básica de Saúde, no bairro Limoeiro. Além dele, Cícero Regivaldo Gonçalves Vital, 25, e Cícero Roberto Borges Silva, 31, foram detidos. Com o trio, também foram encontrados pedras de crack.
De acordo com a Polícia Civil, os três são suspeitos de roubar dinheiro e o celular de uma mulher, pela manhã, no bairro Lagoa Seca, em Juazeiro do Norte. Logo após o crime, eles foram encontrados em um motel, no bairro Bulandeira, em Barbalha, com os pertences da vítima. A Polícia acredita que eles cometeram os assaltos utilizando um carro de luxo, uma BMW 320i.
Os três foram levados à Delegacia Regional da Polícia Civil de Juazeiro do Norte (20ºRegião) e transferidos para a Cadeia Pública local. De acordo com delegado Dênis Ferraz, o médico e seus comparsas poderão responder pelos crimes de roubo e associação criminosa. As penas podem variar de quatro a 10 anos de prisão e de um a seis anos de prisão, para cada crime, respectivamente.
Dependente químico
De acordo com o advogado Jorge Luiz Pereira, que representa o médico Wildeangeles Silva, seu cliente não praticou os assaltos, mas é dependente químico e havia deixado, há pouco tempo, uma clínica de reabilitação.
Formado em Medicina em uma faculdade do Estado da Paraíba, ele já havia trabalhado como plantonista, nos municípios de Alhandra e São Bento, naquele mesmo Estado.

Nova lei da meia entrada passa a contempla mais opções

camilo
Decisão do governador Camilo Santana foi publicada no Diário Oficial do Estado na última quinta-feira (28). ( Foto: Nah Jereissati )
O governador Camilo Santana sancionou, na última quinta-feira (28), a atualização da lei da meia entrada que garante o direito a qualquer estudante devidamente matriculado em instituições de ensino público ou da rede particular, do nível fundamental, médio e superior do Estado em qualquer estabelecimento de lazer e entretenimentono Ceará.
A partir de agora, de acordo com a alteração da Lei nº 12.302, de 17 de maio de 1994, "fica assegurado o abatimento de 50%  do valor efetivamente cobrado para o ingresso em parques de diversão, parques itinerantes, parques aquáticos, casa de exibição cinematográfica, casas de diversão, espetáculos e eventos teatrais, musicais, circenses, bem como em estabelecimentos com atividades similares nas áreas de cultura, esporte e lazer no Estado".
A mudança já havia sido aprovada pela Assembleia Legislativa, mas aguardava o direcionamento do Governo Estadual. A nova lei passa a valer a partir da publicação no Diário Oficial do Estado, que ocorreu na última quinta-feira 8).

Saúde e bem-estar social


No ano em que Estado e Capital destacaram-se na incidência de doenças da atenção básica no Brasil, decaíram na realização de transplantes - serviço historicamente tido como referência nacional - e precisaram recorrer ao setor privado para a efetivação de cirurgias eletivas, por exemplo, a prospecção para a saúde pública local é um dos maiores desafios para as administrações em 2018.
Se o tema não for acatado como revés e enfrentado com transparência, investimento e, principalmente, prioridade, a funcionalidade de todo o sistema estará ameaçada, da atenção básica à terciária.
A sustentabilidade desse processo não é pontual, pois acompanha um quadro nacional com dois fatores fundamentais: mais pessoas utilizando a rede pública e aplicações federais restritas.
Diante disso, o Ceará precisa encontrar estratégias localizadas e específicas para inibir e evitar novos e antigos problemas, como a epidemia de arboviroses oriundas do 'Aedes aegipty', o ressurgimento exponencial da sífilis, o aumento dos índices de HIV entre jovens e os históricos problemas estruturais na rede de atendimento.
Se em anos anteriores a falta de medicamentos, de leitos e de estrutura descentralizada potencializaram o caos em Fortaleza, em 2017 esses fatores ganharam proporções ainda maiores, atingindo alguns dos serviços mais conceituados no Ceará: os de tratamento de cardiopatias, câncer e transplantes.
Questões burocráticas, de transferência de recursos e de compra de medicamentos e insumos não apenas atrasaram procedimentos como impactaram na redução da realização dos serviços, culminando em perdas de vidas e de órgãos que poderiam ser usados em transplantes.
Esses são os extremos. Em torno da problemática deve ser construída uma concepção de que a saúde se solidifica além da relação entre profissional, unidade hospitalar, tecnologias e paciente. O tema deve ser pensado enquanto regulamentação social e educacional que incide diretamente sobre a saúde. Trata-se, portanto, de um projeto de bem-estar social que aprecie não só a vitalidade do corpo e da mente, mas a qualidade da educação, da moradia, do lazer e das relações.
Lições
Em se tratando de educação, pesquisas mostram que o Ceará está trilhando o caminho certo. Em 2017, o Estado alcançou índices históricos e passou, após dez anos, de 32% dos alunos no 2º ano que não sabiam ler, escrever ou entender o que liam, ou seja, não eram alfabetizados, para apenas 0,7% nessa condição. Gestores atribuem a transformação a investimentos na qualificação do professor, à adequação idade-série e ao esforço para manter o aluno na escola e evitar a evasão, que ainda persiste, especialmente no início da adolescência. Em um contexto de conflito social e de violência também com índices históricos, a criminalidade não pode ser mais atraente do que os livros.
Contudo, na Educação, ainda há desafios. A situação não é confortável. A última pesquisa do IBGE em 2017, sobre a área, mostrou que a taxa de analfabetismo no Estado é de 15,2%, mais que o dobro do índice nacional, 7,2%, e a quinta maior do País. Pelo levantamento, 1,9 milhão de cearenses maiores de 14 anos não havia completado o ensino fundamental até o segundo semestre do ano passado.
É essa, portanto, a faixa etária limite para a qual se deve concentrar o esforço de não permitir o primeiro contato com a violência, de garantir lazer, esporte, educação e, acima de tudo, perspectiva no caminho iniciado dentro da escola.
Estiagem
A seca chegou a níveis históricos em 2017 no Ceará. Em setembro, a estiagem atingiu 99,98% do território. Em dezembro, a recarga hídrica chegou a 7% do volume total. Ao longo de todo o ano, municípios entraram e saíram da situação de emergência, conforme decretos federais. Era o prenúncio de um colapso hídrico, não fossem a recarga nos açudes adquirida nos quatro primeiros meses do ano e o gerenciamento do que restou nos maiores reservatórios do Estado. Além disso, ações para rever prioridades (abastecimento humano, agricultura, indústria), controlar as disputas pertinentes às outorgas e incentivar a economia doméstica de água foram fundamentais para o ano terminar com água na maioria dos domicílios.
Este ano começou com expectativa de chegada das águas do Rio São Francisco para o Ceará, por meio das obras da Transposição. Entretanto, uma nova licitação precisou ser feita, meses de atraso desaceleraram o projeto, que entrou dezembro com lentidão e insegurança de que no primeiro semestre de 2018 o Velho Chico ajude no abastecimento.
Mas esse será o período também de chuvas. Ainda não há prognóstico oficial local, porém, institutos nacionais já sinalizam para um inverno dentro da média histórica para o próximo ano. Esta é a mesma esperança dos profetas populares da chuva. É ainda a necessidade da agricultura, da indústria e do cearense que tem aprendido a economizar água dia a dia.
Violência
O Ceará ultrapassou todos os recordes de violência urbana em 2017. Afora as mortes no trânsito e os suicídios, homicídios ultrapassaram os 5 mil casos em um ano, o que potencializou os conflitos dentro dos presídios em abril e deixou a Capital e o Interior em alerta permanente. As facções encontraram força na periferia, marcaram territórios e utilizaram como pretexto para agir no domínio pelo tráfico em bairros de Fortaleza e municípios do Interior. Mas o registro de uma morte aleatória a essas razões fez o Estado ganhar repercussão internacional. Em fevereiro, a travesti Dandara dos Santos, 42, foi vítima de crime homofóbico, sendo agredida por 8 adultos e 4 adolescentes.
Em novembro, mais uma vez o Ceará ganhou destaque nacional. A Escola Educar Sesc negou a matrícula da menina Lara para o ano de 2018, alegando que não tinha como adequá-la ao sistema por se tratar de uma garota transgênero. O caso trouxe à tona a necessidade de se discutir o tema em casa, no ambiente escolar, com crianças, adolescentes e entre adultos. É o que a escola e a família precisam pensar e fazer. Após negociações mediadas pela Defensoria Pública Estadual, houve acordo: Lara terá os estudos custeados pela escola, até a conclusão do ensino médio.
Paic completa 10 anos
Na educação infantil, no ensino fundamental, médio ou no superior, na rede pública ou privada, em 2017 o Ceará alcançou resultados nunca atingidos por estados do Nordeste. Em algumas situações, foi além da média nacional, a exemplo da média brasileira em Leitura, Escrita e Matemática das crianças que estavam matriculadas no 3º ano do ensino fundamental da rede pública. Neste ano, também se comemoraram os 10 anos de criação do Programa de Aprendizagem na Idade Certa (Paic), que nasceu aqui e foi copiado por outros estados como modelo de gestão que tem o professor como protagonista, regula a aplicação do conteúdo com a idade e eleva a autoestima do aluno.
Transposição é retomada
s
A transferência de água do Rio São Francisco para o Ceará passou por um ano de incertezas. Após sete meses para a licitação ser concluída, a obra recomeçou com promessa de intensidade, mas terminou o ano com lentidão e sob questionamentos acerca da garantia de que ficará pronta a tempo de a água chegar ao Ceará em 2018. A quantidade de trabalhadores é pequena, há sinais de abandono em muitos e importantes pontos da obra e equipamentos que já deveriam estar prontos, como pontes, sequer começaram a ser feitos. Além disso, outras questões emergem: a necessidade cearense surge em paralelo à precisão de outros estados e à sobrevivência do Rio São Francisco diante de tamanha demanda. Estamos esperando, mas o Velho Chico vai esperar?
Castanhão tem menor volume da sua história
d
O Açude Castanhão, o maior do Ceará, chega ao fim do ano com 2% de volume d'água. Nunca esteve com tão pouca reserva desde que foi concluído, em 2003. A expectativa é que, com chuvas em 2018, o reservatório acumule água para, ao longo do ano, abastecer municípios que dependem da água do açude. A polêmica entre Dnocs e Cogerh sobre a classificação ou não de volume morto para o açude, nesse contexto, é mais um entrave para que ações garantam segurança hídrica para a população. À medida que a situação se agravou, a liberação da vazão foi sendo diminuída ou então interrompida para alguns setores e regiões, o que gerou contendas tanto no campo como em zonas urbanas.

Coração tem que estar em dia para tanta emoção

d
Um grande ano de 2017 proporcionou um 2018 cheio de expectativa para o futebol cearense. É fácil explicar o porquê: os 40 melhores times do País desfilarão o seu futebol, pelo menos uma vez, nos gramados cearenses. O Ceará Sporting Club conquistou, após seis anos, o direito de disputar a Série A do Brasileirão. O Fortaleza Esporte Clube, após 8 anos, finalmente retornou à Série B. Somado a isso, o Ferroviário reconquistou vaga em um certame nacional, a Série D, após grande campanha no Estadual e longa ausência e crise duradoura.
São vários ingredientes que, combinados, contribuem para que 2018 seja o ano mais atraente das últimas 11 temporadas. Além disso, um Campeonato Cearense cheio de times em ascensão, como é o caso do Floresta, atual campeão da Taça Fares Lopes, promete um desafio para os grandes. A Copa do Brasil e a Copa do Nordeste também garantem glamour e boas remunerações para os representantes classificados.
Toda essa expectativa tem sido levada a sério. Pelo lado alvinegro, o presidente Robinson de Castro tenta repetir a fórmula que deu certo no ano anterior para garantir o sucesso da permanência na Elite em 2019. Um misto de responsabilidade com ousadia em termos de contratação, mas sem aposta em velhos nomes e jogadores badalados do passado é a tônica. A fórmula é investir em atletas promissores, como o jovem Raul, o goleiro Everson e o volante Richardson, que têm gana de crescer na carreira. Além disso, o técnico Marcelo Chamusca permanece para dar sequência ao seu trabalho.
No Tricolor, o retorno da Série B é eivado de renovação, já que o time tem nova gestão, com o presidente Marcelo Paz, e novo comando técnico, com o promissor Rogério Ceni, que brilhou como goleiro, mas agora tenta provar o seu valor fora das quatro linhas. A fórmula que o Leão do Pici tem adotado para obter sucesso é montar, o quanto antes, um time forte, digno de disputar a Série B. Para isso, jogadores como Alan Mineiro e Diego Jussani já foram contratados.
O Ferroviário aposta na antecedência do início dos trabalhos e no técnico Carlos Rabello para solidificar conquistas de 2017, cumprindo bem o Cearense e a Copa do Nordeste, assim como tentando acesso à Série C.
Vovô perfeito
Quando começou a temporada 2017, a diretoria do Ceará Sporting Club tinha dois objetivos principais em mente: primeiro, reconquistar a hegemonia do futebol local, já que estava fora da Copa do Nordeste e, após isso, conseguir o tão sonhado acesso à primeira divisão. E as duas grandes metas se cumpriram, tornando este ano um dos mais especiais na história do Vovô. Em 2009, quando conquistou o último acesso, viu o maior rival ser campeão estadual. Agora, as duas conquistas foram alcançadas. Mas para chegar a objetivos tão espetaculares, alguns obstáculos atravessaram o caminho do Alvinegro, que soube superá-los para evoluir no momento certo. Gilmar Dal Pozzo foi demitido após eliminação vexatória na Copa do Brasil. Na sequência, mesmo com o título estadual, Givanildo Oliveira deu lugar a Marcelo Chamusca.
Copa do Mundo
Como se não bastasse o grande volume de emoções que o futebol cearense proporcionará, some-se a isso que neste ano mais uma Copa do Mundo acontece, a 31ª da história, com a presença das maiores seleções do mundo (com exceção da Itália que ficou de fora). Entre os dias 14 de junho e 15 de julho, o planeta estará com olhos voltados à Rússia. No Brasil, a expectativa é que os comandados de Tite, protagonistas de uma Eliminatória Sul-Americana espetacular, mantenham o futebol jogado para que conquistem, enfim, o sonhado hexacampeonato.
Luta por espaço
As emoções de 2018 não ficam restritas apenas ao futebol. Nas artes marciais mistas, o Brasil tenta manter o seu posto entre as principais potências, apostando principalmente nas suas mulheres. Cris Cyborg e Amanda Nunes tentam manter a boa forma no UFC, enquanto os homens querem retornar aos melhores dias. Após ser derrotada, a cearense Viviane Sucuri ainda tem uma luta no contrato com a organização e apostará todas as suas fichas neste confronto.
Vamos para água
Nos esportes aquáticos, a expectativa é pelo desempenho de cearenses no surfe, kitesurfe e bodyboarding. Carlos Mário, o Bebê, é um dos grandes nomes no mundial do 'kite'. Silvana Lima foi outra que fez bonito em 2017 e volta com tudo para a temporada 2018, na elite do esporte, e sonhando com vaga nos Jogos Olímpicos. No bodyboard, Isabela Souza também tenta mais um título mundial.
Coração acelerado
No automobilismo, categorias ganham força em competições espalhadas pelo Estado. Mais uma edição do rally Cearapió já ocorre nesse mês de janeiro, levando muita emoção nas trilhas. Para completar, o Rally dos Sertões, a principal prova nacional, sai de Goiânia para terminar nada mais, nada menos que em Fortaleza. A competição acontece no mês de agosto.
Bem-estar
E não é só de esporte profissional que as emoções se encontram. No campo do bem-estar físico, a ânsia é pelas corridas de rua que vão agitar Fortaleza de janeiro até dezembro. Além disso, mais uma etapa do IronMan foi confirmada na capital cearense no mês de novembro. Esportes como fisiculturismo e crossfit ganham cada vez mais espaços nas academias da Capital e em grandes competições que acontecem também durante toda a temporada. Na praia, o beachsoccer, beachtennis e vôlei também terão grandes representantes locais em disputas bastante eletrizantes, que acontecerão tanto na Capital cearense como em outras cidades do Brasil e do mundo.
São muitas emoções que estão reservadas para os apaixonados de todos os esportes em 2018, seja assistindo ou mesmo praticando as modalidades existentes. É preparar o coração para suportar todas as vitórias ou derrotas que estão reservadas.
Leão certeiro
s
A temporada de 2017 também foi muito boa para o Fortaleza por apenas um único motivo: a volta à Série B do Campeonato Brasileiro. Quando parecia que tudo daria errado e que o Leão passaria por um ano deplorável, que reuniu perda do Estadual (não chegou sequer à final), eliminações na primeira fase da Copa do Brasil e na fase de grupos da Copa do Nordeste, trocas de presidentes e de técnicos e outros tantos dissabores, o time reuniu forças, a partir do trabalho do técnico Antônio Carlos Zago. Conseguiu se classificar ao mata-mata da Série C, superando o Tupi, de Juiz de Fora. Acesso que foi comemorado como um título pela Nação Tricolor. Ao fim da temporada, o anúncio de Rogério Ceni veio como mais um motivo de comemoração. A notícia ganhou as manchetes dos principais noticiários do País, levando a marca do Leão para todos os estados.
O sonho do hexa nas mãos de Tite
d
Nenhum torcedor brasileiro esqueceu o vexame da Seleção Canarinho na Copa de 2014, em pleno Brasil. O '7 a 1' ainda traumatiza o torcedor, mas é fato que parte da imagem do time verde-amarelo foi recuperada com a chegada de Tite. Após eliminatórias irrepreensíveis, o time chega à Copa do Mundo da Rússia novamente entre os mais cotados a levantar a taça. Para isso, terá de superar, na fase de grupos, duas seleções europeias (Suíça, Sérvia) e uma da América Central (Costa Rica).

sábado, 30 de dezembro de 2017

Vereador Pedro Lobo participa do lançamento de Bilhete único em Juazeiro do Norte

O vereador Cratense e presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), Pedro Lobo, participou na noite desta sexta-feira (29/12), na Praça Padre Cícero em Juazeiro do Norte, de lançamento do bilhete Único.
O lançamento do benefício foi feito pelo governador do Estado, Camilo Santana, acompanhado de demais autoridades dos municípios da região metropolitana do Cariri.
Pedro Lobo reconhece que o bilhete único vai facilitar a mobilidade urbana dos municípios do triângulo Crajubar, bem como promover uma maior qualidade de vida aos usuários de transporte público que trabalham nessas cidades.

VENHA PARA O TRADICIONAL RÉVEILLON DO CLUBE GRANGERIO

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Mínimo subirá 1,81%; menor alta em 24 anos

Image-0-Artigo-2343970-1
A partir de segunda-feira, dia 1º de janeiro, o valor do salário mínimo passará de R$ 937 para R$ 954, abaixo da primeira previsão (R$ 979) ( FOTO: TUNO VIEIRA )
Fortaleza/Brasília. O reajuste do salário mínimo em 2018 será o menor desde a criação do Plano Real, em 1994. No último dia útil do ano, o presidente Michel Temer assinou decreto que eleva o mínimo em 1,81%, de R$ 937,00 para R$ 954,00, uma diferença de R$ 17. Além de ser o menor aumento em 24 anos, o reajuste será inferior à inflação acumulada em 12 meses pela primeira vez desde 2011.
O reajuste anunciado discretamente em um decreto presidencial surpreende ao trazer aumento menor que o sinalizado pelo próprio governo. Em agosto, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) previa aumento do mínimo para R$ 979,00 - aumento nominal de 4,48%. Uma semana depois, porém, o governo revisou a previsão para baixo e reduzir o valor para R$ 969,00 - o que indicaria aumento de 3,41%. O valor anunciado nessa sexta-feira (29), porém, é ainda menor. Do valor revisado pelo próprio governo, foram retirados mais R$ 15. Portanto, o governo reduziu o novo mínimo que passará a ser pago aos trabalhadores em R$ 25 ao longo dos últimos meses.
De acordo com o economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Gilvan Farias, "o salário mínimo de R$ 954,00 não supre o custo de uma família padrão. A alimentação em Fortaleza representa praticamente 42% do salário mínimo. Com R$ 17 (diferença entre o mínimo atual e o de 2018), você não consegue nem comprar 1 kg de carne (bovina)".
De acordo com preços aproximados de supermercados da Capital cearense levantados pelo Diário do Nordeste, com R$ 17 é possível comprar: 2 kg de salsicha; duas bandejas de ovo de 20 unidades; cerca de 1,5kg de filé de frango; ou ainda 1 kg de presunto de peru.
Até a quinta-feira (28), o menor reajuste anual do mínimo havia sido concedido em 1999, quando aumentou 4,62%. A inflação acumulada em 12 meses era, porém, menor que o reajuste: 3,14%. Por isso, apesar de pequeno, o reajuste garantiu aumento real de 1,48% aos trabalhadores e pensionistas naquele ano. Desde então, o mínimo sempre teve aumento superior à inflação exceto em 2011, quando subiu 5,88% e ficou ligeiramente abaixo da inflação de 5,99%.
No Plano Real, o maior aumento nominal do mínimo ocorreu em 2003, quando o salário subiu 20%, ao passar de R$ 200,00 para R$ 240,00. Quando o real foi adotado como a moeda brasileira, em julho de 1994, o mínimo era de R$ 64,79.
R$ 4,34 por hora
No decreto assinado nesta sexta-feira, o governo também detalha o valor diário mínimo pago ao trabalhador que passará a ser de R$ 31,80 e a hora trabalhada, em R$ 4,34. Esses valores são usados como referência para os novos contratos intermitentes de trabalho - quando o empregado atua por hora ou dia e, por isso, deve receber pelo menos proporcional ao salário mínimo.