RÁDIO AMBRÓSIO PUBLICIDADES

blog

blog

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Presos de facções criminosas rivais se rebelam na Penitenciária do Cariri, em Juazeiro

Juazeiro do Norte. Detentos da Penitenciária Industrial Regional do Cariri (PIRC), neste Município, se rebelaram na manhã desta terça-feira contra um grupo de internos da facção criminosa Comando Vermelho. De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado, a rebelião iniciou por volta das 9h30 e não deixou nenhum preso ferido. Segundo Carlos Eduardo de Brito, diretor do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindasp-CE), presos de três vivências da unidade prisional (2, 3 e 4) quebraram celas e pularam os muros em direção a outra vivência, conhecida com Bopil, “onde se encontravam os detentos de uma facção rival”.
Ainda conforme o diretor do Sindasp, a rebelião foi contida, inicialmente, por 16 agentes penitenciários que estavam de plantão, com apoio de uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer). “Nossa penitenciária fica muito distante da área central. Não podíamos simplesmente esperar o reforço policial para só depois agirmos. Nossa função é zelar a integridade do preso”, conta. Os internos do Comando Vermelho (CV) foram isolados em outra área da Pirc até a chegada de policiais do Comando Tático Rural (Cotar) e Força Tática de Apoio.
PrecariedadeBrito destaca o “heroísmo” dos agentes penitenciários que atuaram “com total precariedade de material de trabalho”. Segundo afirma, dos 40 agentes que participaram da contenção da rebelião, incluindo profissionais que estavam de folga e de outras unidades, apenas dez possuíam armas não letais.
“Foi um ato de heroísmo. Muitos agentes tiveram que utilizar armas particulares, para proteger a própria vida, embora não tenha sido preciso efetuar nenhum disparo contra os detentos. Os agentes que possuíam armas não letais tinham poucas munições e muitos utilizaram coletes vencidos”, criticou Brito. Durante a ação, alguns agentes penitenciários ficaram levemente feridos. “Nada grave, apenas escoriações. Os presos da Bopil jogaram pedras e paus”, acrescenta.
TransferênciaSessenta e sete presos da facção criminosa Comando Vermelho foram transferidos, ao fim da noite, para a Cadeia Pública de Juazeiro do Norte, de acordo com a Sejus. Após o controle da rebelião, os agentes penitenciários, com apoio da Polícia Militar, realizaram revistas nas celas. “Encontramos inúmeros cossocos, que são armas de fabricação artesanal, paus e muitas barras de ferro”, detalhou Carlos Eduardo. De acordo com a Sejus, outra motivação da rebelião seria uma tentativa de fuga. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria, “internos de duas vivências tentaram efetuar fuga pela parte superior da unidade após quebrarem celas e queimarem colchões”

Nenhum comentário:

Postar um comentário